Análise: siderurgia em alta

Em setembro de 2018 a produção brasileira de aço bruto foi de 3,0 milhões de toneladas, o que representa um crescimento de 2,5% frente ao mesmo mês de 2017.

A produção de laminados no mesmo período foi de 2,1 milhões de toneladas, um aumento de 10,8% na mesma base de comparação. A produção de semiacabados para vendas totalizaram 735 mil toneladas e diminuiu 17,9% em relação ao mesmo mês do ano anterior2.

As vendas internas cresceram 5,7% frente a setembro de 2017, atingindo 1,6 milhão de toneladas. O consumo aparente de produtos siderúrgicos foi de 1,8 milhão de toneladas, 3,2% maior do que o apurado no mesmo mês de 2017.

Importações

As importações de setembro de 2018 alcançaram 224 mil toneladas e US$ 231 milhões, resultando em um crescimento de 1,4% em quantum e uma alta de 7,4% em valor na comparação com setembro de 2017.

Metodologia

Quanto às exportações, a SECEX/MDIC mudou a metodologia de coleta dos dados do Portal Único de Comércio Exterior, o que poderá gerar alterações e revisões significativas nos resultados de setembro, assim como ocorreu em agosto. Até que o sistema esteja normalizado, de forma a dar continuidade à tendência original dos dados, o Instituto Aço Brasil optou por não publicar, temporariamente, os indicadores de exportação da SECEX/MDIC.

Acumulado

A produção brasileira de aço bruto alcançou 26,1 milhões de toneladas no acumulado até setembro 2018, o que representa uma expansão de 2,5% frente ao mesmo período do ano anterior. A produção de laminados no mesmo período foi de 17,5 milhões de toneladas, aumento de 5,5% em relação a 2017. A produção de semiacabados para vendas foi de 7,2 milhões de toneladas no acumulado de 2018, o que significa um aumento de 1,7% na mesma base de comparação2.

Laminados

As vendas internas foram de 13,8 milhões de toneladas de janeiro a setembro de 2018, uma elevação de 9,6% quando comparada com igual período do ano anterior.

O consumo aparente nacional de produtos siderúrgicos foi de 15,6 milhões de toneladas no mesmo período, o que representa uma alta de 8,7% frente ao acumulado de janeiro a setembro de 2017.

Importação

As importações alcançaram 2,0 milhões de toneladas no acumulado de janeiro a setembro de 2018, o que se traduz em uma expansão de 6,5% frente ao mesmo período do ano anterior. Em valor, as importações atingiram US$ 2,1 bilhões, uma alta de 21,1% no mesmo período de comparação.

Mudando exigência

Fornecedores de produtos ou serviços não poderão exigir que os consumidores realizem um pedido manual e escrito de próprio punho para solicitar qualquer tipo de serviço.

É o que determina a Lei 8.134/18, sancionada pelo governador Luiz Fernando Pezão e publicada no Diário Oficial do Poder Executivo desta sexta-feira (19/10).

Punição

Em caso de descumprimento da norma, os fornecedores poderão sofrer penalidades previstas pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC).

As multas serão revertidas ao Fundo Especial de Apoio a Programas de Proteção e Defesa do Consumidor (Feprocon).

Veto parcial
O governador Luiz Fernando Pezão vetou um parágrafo da lei, que determinava que as solicitações dos consumidores poderiam ser realizadas mediante apresentação de uma cópia de um documento oficial em que pudesse ser reconhecida sua assinatura. Pezão justificou que o requisito poderia representar uma falha na prevenção contra abusos na relação de consumo, objetivo do projeto.

Conheça o Curso de Formação de Analista em Comércio Exterior da Abracomex.
Clique aqui e visite a página do curso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *